Evangélicos e muçulmanos se juntam em oração na fronteira dos EUA com o México
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Evangélicos e muçulmanos se juntam em oração na fronteira dos EUA com o México

  • 04 de novembro de 2019
  • 0 Comentários

A cerimônia de oração ocorre uma vês por mês, aos domingos, no Friendship Park, um ponto de encontro histórico na fronteira EUA-México com vista para o Oceano Pacífico entre San Diego e Tijuana.

“Não há barreira entre nós e os céus hoje”, disse o líder muçulmano Omar Suleiman, que conduziu a oração binacional no último domingo (27).

O encontro entre muçulmanos e evangélicos ocorre porque os dois grupos decidiram fazer reuniões no mesmo local, há cerca de seis meses, resultando assim na “Mesquita da Fronteira” e a Igreja da Fronteira, ou “La Iglesia Fronteriza”, liderada pelo Rev. John Fanestil, um ministro da Igreja Metodista.

Fanestil é diretor de ministérios de justiça e compaixão da Conferência da Califórnia no Pacífico da Igreja Metodista. Ele acredita que a presença de ambos os segmentos religiosos na fronteira dos EUA com o México poderá trazer consciência sobre a justiça social.

“Acho que é uma maneira de dizer ‘não vamos embora. Não vamos desistir ”, disse ele. “Esta é uma testemunha para sempre até que a justiça chegue… acho que é uma coisa muito valiosa estar sempre presente.”, disse ele, segundo informações da Religio News.

A restrição dos Estados Unidos à entrada ilegal de imigrantes está amparada na lei de imigração que rege o país, a qual visa proteger os note-americanos. Regras semelhantes são adotadas em todo mundo, inclusive no Brasil, tendo em vista que a entrada desenfreada de estrangeiros poderá acarretar prejuízos econômicos e sociais ao país de destino.

O evangélicos metodistas e muçulmanos que oram na fronteira México-EUA, no entanto, fazem parecer que o problema migratório na região é fruto de injustiça e discriminação, e não da aplicação correta da lei.

Para Guillermo Navarrete, um dos líderes da Igreja Metodista do México, a oração inter-religiosa, por outro lado, poderá trazer paz ao conflito, devido a sua mensagem de união e superação das diferenças.

“Isso abre uma perspectiva de unidade. Somos todos filhos de Deus”, acredita Navarrete. “Um dos objetivos deste local é oferecer paz, esperança e fé àqueles que não a têm – àquele que foi deportado, ao migrante que não sabe para onde ir e que está sendo oprimido pelas leis de imigração”, conclui.

 

Gospel+

Olá, deixe seu comentário para Evangélicos e muçulmanos se juntam em oração na fronteira dos EUA com o México

Enviando Comentário Fechar :/